Morte...

    
Não é fácil discorrer digo falar sobre morte, há uma grande dificuldade nas pessoas, relaxar comentar algo nesse sentido, olha que ultimamente  ando com os ouvidos bem abertos tentando captar assuntos adversos mais afirmo sem sombra de dúvidas que no caso da Morte é complicado, também pudera diga de passagem, quantos dos nossos (Familiares,  amigos. Conhecidos, gente famosa ou não etc.)  já partiram para uma outra vida?  Geralmente até que dói  mais as vezes...

Veja o que alguns artistas e intelectuais  falam sobre Morrer...
"A morte, por si só, é uma piada pronta. 
Morrer é ridículo.

Você combinou de jantar com a namorada, 

está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem,
precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no
carro e no meio da tarde morre. Como assim? 
E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente? 
Não sei de onde tiraram esta idéia:
MORRER!!!  de Pedro Bial


Raulzito numa de suas gloriosas canções disse...
“...A morte surda caminha ao meu lado... e eu não sei em que esquina ela vai me beijar, com que gosto ela virá? Será que ele vai deixar eu acabar, o que tenho que fazer? Ou será que ele vai me pegar no meio de um copo de uísque? Na música que eu deixei para compor amanhã? Será que ela que ela vai esperar eu apagar o cigarro no cinzeiro? Ou Virá antes de eu encontrar a mulher, a mulher que me foi destinada e que está em algum lugar me esperando embora eu ainda não a conheça? – Oh vou te encontrar vestida de cetim, pois em qualquer lugar esperas só por mim, e no teu beijo provar o gosto estranho que eu quero e não desejo mas tenho que encontrar, vem mais demore a chegar. Eu te detesto e amo Morte, Morte, Morte que talvez seja o segredo dessa vida...
Qual será a forma da minha morte? Uma das tantas coisas que eu não escolhi na vida, existe tantas, um acidente de carro, o coração que recusa a bater no próximo minuto, a anestesia mal aplicada, a vida mal vivida, a ferida mal curada, a dor já envelhecida, o câncer já espalhado e ainda escondido, ou até quem sabe um escorregão idiota num dia de sol, a cabeça no meio fio.
Ó morte tu és tão forte que matas o gato, o rato e o homem. Vistas com a tua mais bela roupa quando vieres me buscar, que meu corpo seja cremado e que minhas cinzas alimentem a erva, e que a erva alimentem outro homem como eu, porque eu continuarei neste homem, nos meus filhos, na palavra rude que eu disse para alguém que não gostava e até no uísque que eu não terminei de beber aquela noite. (Raul Seixas)

As pessoas não morrem passam a fazer parte da luz nas estrelas.   

Sócrates, Filósofo da Grécia antiga antes de sua morte com o veneno  cicuta que foi sentenciado pelo poderosos da época devido sua pregação contra os malefícios que esses causavam para população local. Ocorre que suas idéias aristocráticas, antidemocrática não "bebendo cicuta" com ele, permanecem nos corações e mentes de todos os que até hoje idolatram as mais diversas formas de autoritarismo pelo mundo afora. Sócrates, á um dia antes de sua morte uma serviçal espécie de carcereiro (a), ao entregar seu alimento diário como de costume percebeu uma tranquilidade naquele homem que lhe chamou atenção e perguntou “senhor se sabe que irá morrer logo ao amanhecer como se mostra tão calmo”, respondeu então, “os que me condenaram também morrerão um dia”.

Talvez seja esse o segredo, vencer o medo porque a morte é certa...

Por: Iram de Oliveira


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...