Imoralidade: "Justiça é imoral, injusta um verdadeiro banco de negócios" diz Padre

Conhecido por não ter papas na língua, o pároco da Paróquia de Santa Rita de Cássia e Reitor do Santuário em Santa Cruz, padre Vicente Neto, (Foto) questionou em seu Twitter a postura do Judiciário Eleitoral com relação a processos envolvendo pedidos de cassação de prefeitos no Rio Grande do Norte.

Padre faz autópsia moral de Justiça Eleitoral do RN

Ele contextualiza os exemplos de Mossoró, onde a prefeita Cláudia Regina (DEM) já foi saiu e retornou ao cargo várias vezes, e em Lajes Pintada, onde o prefeito Nivaldo Alves (PR), que após ser cassado, por denúncia bem menos grave do que Cláudia, nunca mais voltou ao poder. Leia o que disse o padre em seu Twitter:

“Olha a justiça usando dois pesos e duas medidas com relação ao descabido caso de Mossoró. Oito vezes a prefeita foi condenada. Vai e volta. Enquanto isso em outras cidades do RN prefeitos com menos problemas já perderam mandatos. Ou justiça incoerente, imoral e injusta. Essa questão política no nosso RN virou um grande banco de negócios.”

E não parou por aí:

“Na verdade Mossoró é rica, pode bancar essa falta de vergonha do TJ/RN. É vergonhoso esse caso de Mossoró. Oito vezes em menos de um ano a prefeita sai e entra. Dando instabilidade à população. Quanta custa uma sentença dessa? Quanto custa a volta da prefeita Cláudia Regina? Pergunta que não deve calar-se.”

E arrematou: “Um prefeito da região está cassado fora do cargo, só porque usou um funcionário público para fazer uma pintura de um prédio particular em hora de expediente. Antes ia pagar só uma multa. De repente veio a cassação. Enquanto la no país de Mossoró, essa aberração destoante”.


Informação do Blog: Marcos Dantas
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...