Soberania plena dos arrogantes tende a perder espaço na política do RN



Poder por si só não é poder mais poderes! Explico o poder no mundo moderno é subdividido, ninguém manda sozinho como nos moldes de antigamente.

Por: Iram Oliveira
Há tempos quando a humanidade  deixou de ser nômades e passou a se organizou em comunidades, alguns povos começaram a se destacar (Grécia etc.) haja vista que o mundo eram dos mais fortes nas armas, as comunidades mais fortificadas em números de homens e armamentos, atacavam e tomava outras terras, chamavam de conquistas de territórios acumulação de terras. Naquele período inóspito o rei tomava todas as decisões sua palavra proclamava como sendo uma ordem jamais alguém ousaria a contestar tal ação, enfim.


Pois bem, é preciso compreender principalmente os governos locais do nosso RN e do Nordeste Brasileiro  alguns poucos em especial que, felizmente o mundo mudou em consonância com o pensamento do homem e  denominações do tipo; dar ordem, concentração de poder, significa está em desuso, tolerância zero nesse sentido.



Entenda, Barack Obama atual Presidente dos Unidos  é considerado o homem mais influente do mundo  atualmente, e nem por isso ele manda sozinho existe naquele país e em outros lugares hierarquia dos poderes ou seja do maior ao menor significa poder local que devem serem ouvidos antes de tomarem decisões importante que diz respeitos a todos os povos e nações evidentemente.


No caso Brasileiro, Dilma Roussef é a nossa Presidenta mais não manda sozinha é preciso respeito mútuo entre os poderes; do Senado, do congresso Nacional, dos partidos políticos,  dos poderes Estaduais, Municipais, do Judiciário etc. compreenderemos que existem, dentro do contexto sociológico, diversos tipos de poder: o poder social(de Estado); o poder econômico(poder Empresarial); o poder militar(poder político), o poder religioso entre outros.   


Rio Grande do Norte, partindo do princípio em que o poder hoje não seja absoluto, de apenas um sujeito, quem pensar dessa forma está completamente enganado é que existe dentro do próprio estado o poder regional e local. No nosso ponto de vista  há de haver discordância e concordância em alguns casos que seguramente em parte compreendemos. Por exemplo: na região do Seridó; temos a família Costa, os Queiroz etc. no Mato Grande e na grande Natal  os Maia, Alves, Farias, Melo etc. região mais conhecida como a TrombaNo do elefante, Pau dos Ferros e adjacência: família Rêgo, Figueiredo, Cardoso etc. Mossoró e região podemos destacar a família Rosado etc. como nosso conhecimento é limitado nesse sentido acreditamos que faltou citar nomes de grupos  oligárquicos já formados e em formações mais recentes. Sem sombra de dúvida absolutismo não cabe mais na política atual, como pensam e insistem os nossos comandantes “coronéis” na política tupiniquim como num processo da história escrita tende a sucumbir sem direito a volta.

Para finalizar, oligarquias, é o Governo de poucas pessoas. Que ocorre quando um pequeno grupo de pessoas de uma família, de um grupo econômico ou de um partido governa um país, estado ou município. Uma das características desta forma de governo é que os interesses políticos e econômicos do grupo que está no poder prevalecem sobre os da maioria. Tem alguma coisa de diferente com o acontece no governo do nosso RN?

Acorda Brasil, Acorda Rio Grande do Norte.

Por: Iram de Oliveira, Geógrafo    
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...