O terreno, fico ou vendo

...Esse terreno pertencia a meu filho Ismael, ele tava querendo comprar uma Mota (Moto) eu dei o dinheiro e fiquei com o terreno. Passei muito tempo não sabia onde era o local do terreno, quando fui procurar na imobiliária o homem disse tem que levar um Protrogra (Topógrafo) lá, aí fui na Alberto Maranhão (Avenida) lá embaixo,  paguei  do bolso  o Topógrafo. Chegando, o sujeito localizou dizendo  exatamente é aqui, há aqui? Mas tá cercado, tá mais o local é aqui, de repente se aproximou uma pessoa, perguntou: que vocês fazem aí? Padim; esse terreno é meu comprei do meu filho a tempo, não senhor era meu e já foi vendido, pra quem você vendeu meu terreno? ora tava aí ninguém procurou! Vendi pra Pezão, Pezão! Quem é? Mora no Abolição IV. Pausa, é vendeu tá vendido, mas pensando bem vou lá falar com esse camarada, acho melhor não! Por quê? Ele é brabo, brabo? É se for eles por lá matam antes do senhor chegar! Vala meu Deus e agora! O senhor é quem sabe é problema...    

...Fui assim mesmo, seja o que Deus quiser priiiiiim (campainha) quem é? Padim, O homem do terreno, terreno? Pensou Pezão deve ser lá do cinco, vamos entrando, pois não, o que deseja? Aquele terreno que o senhor comprou daquele camarada é meu, seu! É, localizei agora com o protrogra aquele sujeito disse que era dele eu comprei por mil reais, tem documento? Não, tem não, hé, eu tenho, olhe tá aqui, depois de verificar, é verídico é seu mesmo, home pôs então me venda, diga seu preço. Padim R$ 10 mil reais, Pezão dou 2, vixe, vale muito mais, por 8, 3 tá bom, Tá pouco 6 mil, tá caro, 5 mil reais de duas vezes é o que posso fazer ninguém fala mais nisso, Padim: fechado, o documento tá no nome do meu filho  quando terminar de pagar eu chamo ele e passo para o seu nome na hora, tá feito.  Prego batido e ponta ferida assim, não teve mortos e nem feridos, quem souber diferente que conte outra.   

Por: Iram de Oliveira
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...