Morreu Maria Preá!

Vocês sabiam por que o ditado popular Nordestino usado com relação ao fim de um assunto que diz popularmente falando; morreu Maria Preá? Não. Pois é, então vamos saber agora.

Vamos contar aqui uma historinha rápida

Numa pequena cidade do interior do Ceará  existia na paróquia um padre “bem conceituado” na comunidade local, o fato é que o tal padre tinha um caso amoroso com uma mulher casada que se chamava Maria Preá, o sacristão curioso ao descobrir o fatídico relacionamento começou a chantagear o padre namorador, por dinheiro sendo que, o padre pagava ao sacristão para não ser dedurado na vizinhança.      

A relação nesse caso estava no fio da “navalha” então... O padre precisava fazer uma viajem para assuntos particulares e  deixou o “dedo duro” tomando de conta da Igreja enfim. Assim foi só que, já na estrada lembrou-se que tinha esquecido algo que lhe pertencia e voltou quando chegou sorrateiro e ao entrar pela sacristia presenciou um fato que lhe chamou a atenção; encontrou o sacristão com a calça arriada até os joelhos e  um sujeito por trás praticando atos obscenos com o indecente “dedo duro”; o padre quando viu aquela sena falou em alto e bom som “camarada depois dessa morreu Maria Preá”.  

E foi assim que o ditado em questão tornou-se  popular sendo usado por muitos quando se quer por fim um assunto indigesto, é isso.

Quem souber diferente que conte outra.

Por: Iram de Oliveira, geógrafo/baseado no histórico da cultura de cordel   
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...