Tempos ao tempo

Há milênios de anos atrás os homens conquistavam territórios dos ‘inimigos’ usando a força das armas; guerreiros valentes com seus volumosos exércitos “recheados” de homens fortes empunhando suas espadas, atacavam aldeias, vilas e cidades estados e matavam, massacravam prendiam e escravizavam as mulheres, em seu poder, anexando seus territórios ao vencedor  da grande batalha. Assim ficavam politicamente mais poderosos em relação aos seus oponentes em Terra minguada.  

Em outra época ao ser criado a pólvora as armas se tornaram mais potentes e as batalhas muito mais sangrentas, seguida de matança em massa de pessoas e de conquistas de terras longínquas, fazia com que países que dominava a nova técnica tornar-se mais poderosos, nesse tempo formaram-se ricos Reinados na Europa e na Ásia; esse período perdurou até as duas últimas grandes Guerras Mundiais.  

Então, o tempo passou e as técnicas se aperfeiçoaram, sendo que, os homens que eram detentores do poder mundial de outrora, não mais existe e vieram outros povos com pensamento diferentes e começaram, implementando um novo estilo de conquistas, começando basicamente pelo diálogo, discussões, várias reuniões foram realizada com essa finalidade, mais precisamente na Conferência de Bretton Woods em 1944, que foi definido naquele momento aspecto importante que vale até hoje, lançou o Sistema Bretton Woods de gerenciamento econômico internacional, estabeleceram em julho do mesmo ano as regras para as relações comerciais e financeiras entre os países mais industrializados do mundo. O sistema Bretton Woods foi o primeiro exemplo, na história mundial, de uma ordem monetária totalmente negociada, tendo como objetivo governar as relações monetárias entre Estados-nações independentes.

A partir daí então seria determinado que os países  “civilizados” não seria mais necessariamente  pegar em armas para conquistas de povos mais sim o poder econômico seria avassalador em Terras dos menos abastados.      

Assim o G7 (grupo dos 7 países mais ricos do mundo) é forte por que tem recurso tecnológicos e numérico US$ (Dólares) suficiente para comandar os países mais “fracos” economicamente falando do resto do mundo . É isso.

Por: Iram de Oliveira, Geógrafo
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...