Guerra pelo poder

Tudo na vida tem seu tempo e hora, uma história a bem da verdade.

Pois bem, na antiguidade quando o povo não tinha ainda noção de países como hoje, mais é que, a denominação existente para a época era cidades estados protegidos por muros (fortificações), altos, eram verdadeiras fortalezas de resistência.

O rei é o maior cargo, geralmente era um guerreiro mais forte da tribo; a bem da verdade a força bruta ou seja os mais fortes eram temidos e logicamente que ocupavam os lugares mais cobiçado enfim. 

O poder era conquistado pelos os mais fortes como já disse, então... Os homens guerreiros saiam em busca de fama e poder para isso empunhava armas (espadas) sangravam, massacravam faziam pessoas de escravos (as) torturavam os fracos e anexavam seus territórios aos vencedores; no entanto, para se fortificarem cada vez mais, os reinados mais espertos (famosos da época) costuravam alianças com outros reinos igualitário sendo que, das novas terras  conquistadas dividiam as riquezas entre os aliados.

Então... O tempo passa pra  todos, novas técnicas de guerra foram surgindo né verdade? As armas foram ficando a cada vez mais potentes, matando, dizimando mais pessoas, nações com um só golpe ex: depois da espada veio o arco e flecha, os chineses  descobriram a pólvora que, não demorou muito e construíram carabinas, espingardas, com balas de esferas, revólver, metralhadoras, o poderoso canhão... O carro tanque da primeira guerra mundial, navios de guerra, aviões de bombardeios que já destruíam cidades inteiras com os malditos bombardeios aéreos etc. 

De fato, as poderosas armas  foram usadas para conquistar e anexar povos e vastos territórios  inimigo até 1945,  com o fim da segunda guerra mundial sendo o estopim a bomba atômica que os EUA soltaram em Hirochima e Nagazaki cidades do Japão, quem não se lembra da imagem do  congumelo(foto) de fumaça e poeira? Mete medo, imagine!!!

Desde já, os homens do poder maior do mundo se adaptaram a uma nova forma de domínio: o poder econômico passa a mandar.

Acordo de Bretton Woods ou ainda "Acordos de Bretton Woods" é o nome com que ficou conhecida uma série de disposições acertadas por cerca de 45 países aliados em julho de 1944, na mesma cidade norte-americana que deu nome ao acordo, no estado de New Hampshire, no hotel Mount Washington. O objetivo de tal concerto de nações era definir os parâmetros que iriam reger a economia mundial após a Segunda Guerra Mundial.

O acordo entre outras medidas previa a não menos importante criação de instituições financeiras mundiais que se encarregariam de dar o sustento necessário ao modelo que estava sendo criado, que seriam: "Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento", mais tarde renomeado para Banco Mundial, que funciona até hoje como uma espécie de Agência de Crédito tamanho família, destinada a fornecer capitais para políticas e projetos de desenvolvimento no mundo todo. Além desta seria criado o FMI (Fundo Monetário Internacional), uma espécie de "caixinha" de todos os países, que poderiam fazer movimentações de dinheiro do caso necessitassem de injeção de capitais em sua economia, respeitando, claro, alguns preceitos de disciplina fiscal a serem ditados pelos dirigentes do fundo.

Agora, por essas e outras regras que passariam a serem ditadas pelos os grandes países e anfitriões poderosos, o mundo passa a ser regido pelo poder econômico e não mais pelas armas como antigamente. É isso.


Por: Iram de Oliveira, geógrafo 
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...