PONTO DE VISTA

      Por: Iram de Oliveira
Fica impossibilitado o crescimento econômico de um estado ou  país sem o desenvolvimento social, quem descobriu essa nova técnica (exclusão social) de crescimento por favor espalhe.

Presenciamos um comentário desses nas redes sociais sem embasamento algum, de um sujeito ligado a atual Governadora do RN que dizia: “acredito no governo de Rosalba é honesto e trabalha para o desenvolvimento do Estado” . honesto; nesse caso, temos pouca coisa a declarar já que segundo a Bíblia sagrada todos seres prestarão conta do que fez e do que deixou de fazer. agora, no segundo temos dúvidas nesse sentido já que, entendemos que desenvolvimento econômico  significa quando o povo participa ou tem participação direta ou seja, Educação plena do seu povo, assistência social tipo: saúde, segurança, moradia, emprego, qualificação profissional de sua gente etc.  Não falamos a mesma língua quando acontece nos casos dos governantes atuais no estado, que sem dúvida  existe o seus desenvolvimento pessoais, principalmente de seus familiares mais próximos e dos correligionários apoiadores na campanha eleitoral, segue com o imenso atrofiamento nas ações de gosto  popular a não ser quando se aproxima do período eleitoral. Ou não é verdade?

Lição: crescimento econômico ligado ao desenvolvimento humano

...Desenvolvimento econômico não é somente o crescimento da produção, mas também abrange o significado de aspectos qualitativos presentes no próprio processo. Um desenvolvimento econômico de qualidade é aquele que visa uma distribuição igualitária e justa de seus frutos, que propicia a redução da pobreza, que eleva o poder de compra do salário do trabalhador, melhores condições de trabalho e moradia, além da ampliação dos benefícios sociais.

O desenvolvimento econômico é medido por índices internos, pertencentes às instituições nacionais e, externos, estes referentes aos parceiros e instituições estrangeiras. O desenvolvimento dessa natureza é considerado um processoque requer estudos, planejamento e ações constantes; atua em determinadas potencialidades do país e pode representar modificações e novas direções em virtude de algumas variáveis (políticas, ambientais, mercadológica, etc.).

O seu resultado geral é o crescimento do produto nacional de uma economia, uma variação particular a longo prazo. O seu processo requer ajustes institucionais, fiscais e jurídicos. Um desenvolvimento perene requer contínuo respeito às instituições públicas e privadas, incentivos às inovações, investimentos estratégicos e um proveitoso sistema de produção e distribuição de bens e serviços à população e aos mercados. (Fernando Rebouças)

A concepção do desenvolvimento econômico está interligado a processos dinâmicos, acumulação de capital, geração de de renda, geração de financiamento e oportunidades de mercado. Está mais presente nas economia capitalistas. É um processo quantitativo e qualitativo.

Conforme Celso Furado, “…um processo de mudança social pelo qual um número crescente de necessidades humanas – preexistentes ou criadas pela própria mudança – são satisfeitas através de uma diferenciação no sistema produtivo decorrente da introdução de inovações tecnológicas.”

Aprendendo: com o plano econômico Norte-Americano

New deal: em 1929 a bolsa de valores de Nova Yorque EUA entra em colapso e milhões de Americanos perdem tudo que tem do dia para noite, um dos atos marcantes foi os sucessivos suicídios de empresários, fazendeiros e até daqueles que perderam o emprego sem direito algum. Para tirar os EUA do caos econômico que se instalara na América,  foi elaborado um plano de recuperação.  O “novo acordo” foi um conjunto de medidas criado no governo de Franklin Delano Roosevelt (1933-1945), que foi inspirado nas idéias do economista John Keynes onde visava tomar medidas econômicas que garantissem o pleno emprego dos trabalhadores. Keynes defendia, também, uma redistribuição de lucros pra que o poder aquisitivo dos consumidores aumentasse de acordo com o desenvolvimento dos meios de produção.

O New Deal abrangia a agricultura, a indústria e a área social. Entre as principais medidas estavam:

- Concessão de empréstimos aos fazendeiros arruinados para que pagassem as suas dívidas e reordenassem a produção;
- Controle da produção visando à manutenção dos preços dos produtos;
- Fixação dos preços de produtos básicos, como carvão, petróleo, cereais etc.
- Realização de diversas obras públicas, para a criação de novos empregos, visando os milhões de desempregados.
- Aumento do salário dos empregados;
- Criação de um salário-desemprego para aliviar a situação da miséria dos desempregados;
- Jornada de trabalho de 8 horas;
- Legalização dos sindicatos;
- Erradicação do trabalho infantil;
- Erradicação da previdência social;

Para finalizar, quando falarem de desenvolvimento econômico faça no primeiro instante uma análise do momento atual dos acontecimentos vigente e inclua em primeiro lugar o povo, haja vista que sem o social as circunstâncias econômicas ficam aleijadas, corcundas sem pespectiva de melhorar a situação conjuntural de um povo carente como o nosso que na maioria não conseguem usufruir do básico. Que sirva de reflexão.

Por: Iram de Oliveira, Aux. Téc. em Edificação, Geógrafo mora em Mossoró     




 

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...