Renan Calheiros está sem comida!

Aqui está a manchete: “O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), está sem comida em casa há cerca de uma semana devido à suspensão de licitação de R$ 98 mil para a compra de alimentos para a sua residência oficial, segundo informou sua assessoria de imprensa nesta quinta-feira (17). Com a interrupção – há aproximadamente um mês – do pregão, que previa também fornecimento de materiais de cozinha, copa e equipamentos de limpeza, Renan tem feito as refeições fora de casa nos últimos dias, de acordo com seus assessores.”. Fonte: Correio do Estado.                                       Por: Júlio César Cardoso

O país não tem dinheiro para aplicar em investimentos educacionais, na saúde, na segurança pública, enfim, em saneamento básico, na maioria das cidades brasileiras, mas sobram recursos para aprovisionar as residências de nossos políticos. É uma grande indecência!

Coitado! O Renan deve estar passando fome, pois ganha muito pouco no Senado. E quem sabe agente faz uma vaquinha para amenizar a sua pindaíba? Que grande canastrão! Deveria se envergonhar com a situação de pobreza da maioria dos descamisados brasileiros e demonstrar hombridade para romper com esse escandaloso estado de mordomias em que vivem os políticos nacionais.

Ora, nada justifica que um político que recebe religiosamente os seus salários continue a morar de graça em residências públicas e ainda por cima é abastecido com mantimentos e outras necessidades, pagas pelos contribuintes. Trata-se de abismal contraste social. Em vez de se fazer licitação par dar comida de graça ao povo desempregado e desassistido, a fajuta legislação presenteia os nababos políticos nacionais com cestas de alimentação.

Nós somos os culpados por permitir, passivamente, essas imoralidades assistencialistas públicas. No mínimo, deveríamos cobrar por e-mails ou outros meios mudança de comportamento dessa casta política que dilapida o Erário. Enquanto isso, o Parlamento sueco está aí para ensinar os nossos políticos princípios de moralidade pública. É só acessar a internet em “Parlamento sueco dá exemplo de transparência – YouTube”, para se ter a noção de quanto se gasta desnecessariamente com as mordomias de nossos políticos.

Por: Júlio César Cardoso é bacharel em Direito e servidor federal aposentado e mora em Balneário Camboriú – SC – juliocmcardoso@hotmail.com


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...