Amigos, se me permitem um pouquinho de cada, parte II

Deu Ibope, os amigos colaboraram e eu aqui agradeço de coração. Viva a  amizade.
A pedidos voltamos novamente com  nossa brincadeira relacionado aos amigos de então, esperamos que seja a última desse gênero, evidentemente que tudo depende do número de acesso, ae sim podemos  pensar no futuro com mais uma canja ou não, enfim.

Mas dessa vez vamos fazer diferente, ao contrário dos elogios de outrora, das qualidades que foram expostas aqui digamos assim, agora, vamos falar daquilo que não gostaríamos de ser ou ter.

Pois bem, diz um  ditado popular que quem olha para o quintal do vizinho esquece do próprio. Será verdade? Pode ser que sim. Há, tem coisas nessa vida que nos incomoda bastante haja vista que o ser humano é bastante peculiar ou seja, cada qual com suas peculiaridades diferenciadas uns dos outros, percebe. Mas a bem da verdade a sociedade é por deveras moralista e aquele sujeito(a)  que não respeita tais atitudes em cujo comportamento social vigente chama muita atenção dos “normais”, ou não é verdade?

Vamos lá, aquilo que eu não gostaria em certo caso chega a ser abominável para a sociedade. O meu “amigo“ mui amigo, Bento que compra tudo que ver nas lojas e o que passam vendendo na porta checheiro que é uma beleza não paga nem promessa a santo quem vende é quem perdeu ainda por cima combinado com sua companheira que concorda com as mentiras do dito cujo, arre! O aldrabão caro colega Pedro do lado direito da rua não aguentamos, dois minutos perto dele já dar agonia em ouvi-lo, nossa tô fora, “abençoado seja”. Outro que torna difícil a aproximação é do Souza puxa-saco de Henrique Alves e ainda por cima vive dizendo que Lula é ladrão o povo do PT  e tal como se todos não fosse  os políticos imagino, farinha do mesmo saco, o cara  que ao ver duas pessoas conversando vem logo dizendo que estamos fofocando é um maluco esse Gil não tem medo de levar um soco na cara camarada, brincadeirinha sô, ele é um cara legal! Na caminhada, o camarada que só fala batendo na gente “amigo você não sabe falar sem bater não é” rsrsrsrsrsrs, do outro que grita no pé do ouvido parece que somos surdos, a transloucada que fala e repete sempre tá entendendo, tá entendendo... Parece até que esse escriba é um cara chato mais não é isso não comentamos essas bobagens e depois sorrimos, há o senhor que defende a Ditadura com unhas e dentes como se fosse o regime mais perfeito que existe na face da terra, que louco, Jesus, Maria e José! Que mundo é esse!!! O sujeito que passa correndo e fala Tatá, tatá, o Pastor é meio louco esse aí meu! O coroa separado da família que só fala em namoro louco pela Galega do Frango e ela não dar bola rsrsrsrsrrs. Os cachaceiros, Não queria de forma alguma, um cara bom só faz mal para ele mesmo O Zé da praça bebe muita cachaça todos os dias detona um litrão de pitú até quando? Deixe de beber Zé! Ele FUI...hahahahaah. Seu Tião sumiu do mapa de Mossoró esse tomou tanta manguaça que foi expulso de casa, que maldade gente porque não internaram o homem em um centro de reabilitação? Que pena! Um camarada que tinha tudo para dar certo um profissional em laboratório de mão cheia, perdeu-se por causa da bebida.  O ladrão de celular, o camarada que passa pedindo dinheiro para sustentar seu vício, tem gente que diz é melhor do que roubar, é dos males o melhor fazer o quê! Estamos fritos, o portão que só vive fechado depois dos assaltos na região, o saco do lixo quando os animais de rua rasgam e espalham tudo no meio do tempo lá vai eu ou a digníssima juntar tudo de novo que m... a lama solta de esgoto com a água de cano estourado da Caern sem solução aparente, a  escada no beco, o gato preto, o escuro quando falta luz no bairro, o calor intenso, briga de vizinho, som de tiro de revólver, notícia de roubo e de morte, enterro... Sem mais por enquanto.

Entenda que as boas amizades se sustentam mais não destrói por besteirol qualquer. Obrigado.

Por: Iram de Oliveira, Geógrafo
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...