Saúde em crise: Ala do desespero

Resultado de imagem para hospital tarcisio maia lotado fotosConversei recentemente com uma pessoa que entende do assunto em questão pôs se trata de  uma funcionária do Hospital Regional Tarcísio Maia; no entanto não quis ser identificada por medo de represália, enfim.   

A senhora enfermeira daquela unidade hospitalar concorda plenamente com o meu ponto de vista sobre o Repouso masculino ou digo a ala dos desesperados no Hospital Tarcísio Maia. O local está sendo comparado ao “inferno”, o calabouço, significa que é o pior ambiente para tratar de doentes haja vista que o local é insalubre fede a fezes, urina etc. como já foi falado em outra oportunidade e além mais é designado pela direção do Hospital os piores profissionais de saúde que existe.

As autoridades precisam rever a situação desses pacientes que estão esquecidos, morrendo a míngua por que estão sendo cuidados por profissionais desumanos e incompetentes  “sem coração” na verdade são os piores dos piores consideramos, essa gente não se preocupou em momento algum em atender bem os pacientes e familiares acompanhantes, enquanto estivemos in loco por quase uma semana, pessoas clamaram por socorro,   um pouco de atenção pelo menos, mais os funcionários do recinto não dão a mínima na maioria das vezes,  Eu vir presenciei fatos horripilantes que me recuso a falar aqui, algo que poderia ser evitado se tivesse profissionais comprometidos com a missão que lhe foi concedida;  como também a falta de remédios e de ambiente adequada pesa para os pacientes que muitos deles arrancam agulhas de soro e saem em desesperos procurando a saída da rua, é triste a situação.

Pedimos a Deus que ilumine os doentes e ao mesmo tempo amoleça os corações dos profissionais sem educação, despreparados do repouso masculino do Hospital Regional Tarcísio Maia em Mossoró.

Uma pessoa que acompanhava seu pai que teria sofrido um AVC (acidente cerebral vascular) comentou por lá que não apanhou de um Maqueiro por que permaneceu de pé com a cabeça baixa ouvindo toda a esculhambação dada  daquele sujeito, quer dizer não apanhou por que não falou mais, Jesus, Maria e José! Realmente como diz a Santa Bíblia Sagrada estamos no começo do fim, é a roda grande entrando na pequena. É isso.   

Por: Iram de Oliveira, Geógrafo/foto: ilustrativa
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...